O Império Brazileiro

Título: O Império Brazileiro
Autor: Oliveira Lima
Formato: 16×23 cm
Páginas: 288
ISBN: 978-65-5957-065-2
Preço: R$ 64,90

AMAZON 

Descrição

O Império Brazileiro é um retrato do país captado muito próximo ao fim do período monárquico e traz os momentos mais relevantes sobre a história da fundação do Brasil.

O Império Brazileiro é um retrato do país captado muito próximo ao fim do período monárquico e traz os momentos mais relevantes sobre a história da fundação do Brasil.

Este é um livro diferente. Começa justamente pelo inverso: traz a perspectiva do período pela narrativa de uma
testemunha e fonte confiável, que conheceu inúmeros atores da época e traduz, de forma única, a verdade despojada dos movimentos culturais das décadas seguintes, que passaram a nortear todos os livros de história do pós-guerra.

Ao longo de sua narrativa, Oliveira Lima revela inúmeros pontos-chave que tiveram enorme importância para a formação do país e fornece material para curiosos e pesquisadores sobre o legado do período monárquico – algo que reiteradamente tentou-se apagar da memória dos brasileiros e que, muitos acreditam, alimentou um vazio do sentido de pátria, que hoje começa a ser revisitado por grande parte do povo.

O AUTOR: Manuel de Oliveira Lima, um dos mais notáveis historiadores brasileiros, nasceu na capital de Pernambuco em 1867. Foi escritor, crítico literário, diplomata, historiador e jornalista. Ainda jovem, foi um dos poucos brasileiros presentes no desembarque da família imperial brasileira no exílio em Lisboa. Representou o Brasil em dezenas de países, atuou como professor na Universidade Harvard e foi membro-fundador da Academia Brasileira de Letras. Apaixonado por livros, colecionou-os ao longo de sua vida e montou o terceiro maior acervo sobre o Brasil, menor apenas que os da Biblioteca Nacional e da biblioteca da Universidade de São Paulo. Em 1916, doou sua biblioteca à Universidade Católica da América, em Washington, e para lá se mudou em 1920. Morreu em 1928 e foi enterrado no cemitério Mont Olivet, em Washington. Em sua lápide não consta seu nome, mas a frase “Aqui jaz um amigo dos livros”.