Virando o Jogo

Ela o queria de volta. Mas como saber se não está lutando contra o destino?

Jack e Cassie rapidamente percebemque a nova vidadele como astro do time muitas vezes pode ser cruel. A felicidade do casal novamente é posta à prova, e os erros do passado parecem retornar com mais força.

Depois de um ano tumultuado, Jack e Cassie finalmente estão onde sempre quiseram estar… juntos!

Mas permanecer ao lado de Jack não é fácil para uma garota. Ele sabe que é sua última chance de provar seu amor para Cassie e quer fazer tudo dar certo. Mas como transmitir uma segurança capaz de deixá-la tranquila diante de tanto assédio?

Cassie deve aprender a navegar nas águas deste novo mundo, em que os olhos de todos estão voltados para Jack. É um estilo de vida que a faz questionar sua felicidade, e sua própria sanidade, e se perguntar continuamente:

Como acreditar que podem ficar juntos quando tudo parece querer separá-los?

 

 Trecho do livro:

“Abri meus olhos na manhã seguinte, meio aterrorizada que tudo tivesse sido um sonho… embora um sonho lindamente excitante, doce, romântico. Meu olhar rapidamente pousou sobre Jack esparramado na cama ao meu lado, parecendo muito satisfeito por dormir. A mera visão dele fez meu coração bater o dobro, e eu resisti à ânsia de despertá-lo para o segundo round. Ou seria o terceiro? Todas as emoções da noite anterior se confundiam dentro de mim e, antes que eu pudesse assimilá-las totalmente, percebi que realmente me sentia feliz. Aparentemente, a felicidade vinha me evitando há meses.

(…) agora ele estava deitado ao meu lado. Eu tinha perguntas sobre por que levara tanto tempo para vir e por que nunca fizera contato comigo, mas honestamente, neste momento, nenhuma delas importava.

Ao menos, era o que eu tentava dizer a mim mesma…

Escovei os dentes antes de retornar ao quarto, Jack não havia movido um músculo. Seus olhos fixaram-se nos meus, lançando arrepios de expectativa que percorreram minhas veias. Era enlouquecedor como eu amava e odiava o efeito que ele produzia sobre mim. Odiava o modo como ele sabia o que causava em mim. Mas amava a maneira como me fazia sentir.

Prendendo um suspiro, eu me sentei na beira da cama antes de me reclinar e virar meu rosto para ele.

– Qual é o problema?

– Não é nada – menti.

– Conheço você, Cass. O que foi?

Hesitei, em dúvida se já deveria abordar esse assunto. Ele acabara de chegar. Mas minha mente estava implacável. Eu não conseguia pôr fim à constante exigência de respostas e sabia que nunca estaria completamente satisfeita até que as obtivesse. E perguntei:

– O que aconteceu depois que deixei a Califórnia para vir para Nova York?

(continua no livro)